Sábado de Aleluia


Dia de Saturno

Cristo falou: “- Eu sou o Pão da Vida. O pão de Deus é aquele que desce do céu e dá a vida ao mundo. Quem vem a mim, nunca terá fome.”

Hoje é Sábado de Aleluia, o sábado dos sábados. Estamos diante do sepulcro no qual foi deitado o corpo do Crucificado. A atmosfera saturnina é pesada como chumbo e somos entregues ao silêncio dos túmulos. Mas, nos ocupa uma pergunta ansiosa. É, como se um lutador tivesse penetrado em uma gruta escura a fim de subjugar no interior um monstro, um dragão. Voltará ele vitorioso?

Ao final da tarde de sexta-feira os soldados vão até os crucificados e encontram Jesus já morto. Quando lhe abrem o lado com uma lança, da ferida sai sangue cujas gotas molham o Monte do Gólgota. José de Arimatéia, possui um túmulo nas redondezas e pede a Pilatos o corpo de Jesus. Os amigos envolvem o corpo dele em linho e o sepultam, depois rolam uma grande pedra diante da entrada do túmulo.

Jesus Cristo é sepultado num lugar muito especial, que há milênios já fora vivenciado como um ponto central da terra. Entre Gólgota e o sepulcro, havia outrora uma fenda primária na superfície terrestre. A antiga humanidade via nesse terrível abismo o túmulo de Adão. Esse abismo que fora aterrado por Salomão era considerado pelos antigos como a porta para o inferno. Neste local foi erguida ontem a cruz e está hoje o sepulcro. Os terremotos de ontem reabrem esta fenda e a terra inteira se transforma em sepulcro do Cristo. A terra recebe o Cristo, que desce até o centro da terra e entra na esfera do reino dos mortos que estão presos pelas forças mágicas da morte. Cristo entra como uma luz inesperada na escuridão. Agora existe ali alguém que não está dominado pela força mágica da morte. Cristo atravessa a morte carregando a plena luz solar do seu gênio. E, desta maneira enquanto na terra reina o escuro sábado sepulcral, nasce o sol no reino dos mortos. É este o sentido da descida do Cristo ao inferno. No reino dos mortos nasce um reluzir de esperança. Quando na terra ainda é sábado, no reino dos mortos já é Páscoa.

A terra arriscada a perder totalmente a conexão com o céu, recebe um remédio, recebe corpo e sangue do Cristo. A terra aceita a hóstia que lhe é oferecida, até mesmo fisicamente a aceita em toda a profundeza. O ser espiritual-anímico do Cristo acompanha o corpo e o sangue e assim, a terra fica como impregnada pelo espírito. Como diz as palavras: “Ele foi enterrado no sepulcro da terra”.

O túmulo do Jesus Cristo não é o sepulcro de José de Arimatéia, mas toda a terra. O sepulcro vazio significa: Não olheis para o homem Jesus! Não estais diante do sepulcro de um grande e santo homem. Olhai para o Cristo! Ele é uma entidade cósmico-divina.

Temos em volta da Terra uma espécie de reflexo da luz do Cristo. O que é refletido como luz do Cristo, é o que Cristo denomina ‘Espírito Santo’. Ao mesmo tempo em que a Terra inicia sua evolução para se tornar um Sol, também é verdade que, a partir do evento de Gólgota, a Terra começa a criar em sua volta um anel espiritual que mais tarde se tornará uma espécie de planeta. E, com a contribuição de todos os atos de amor de cada ser humano estaremos diante do ponto de partida de um novo Sol em formação.

A confiança criadora – De fato a confiança é uma força criadora. Quando verdadeiramente confiamos, um espaço se abre em nossa vida para que o novo possa chegar. Neste dia abra um espaço interior silencioso para que o novo e o inesperado possam chegar na sua vida. Confie na força da direção universal plena de sabedoria que está por trás de todos os eventos humanos. Permita-se vivenciar este estado de silêncio e confiança.

Anna Maria Varejão
Coordenadora da Terapia Social da Associação Parsifal de São Paulo.
Fonte principal “Os Acontecimentos da Semana Santa” do Emil Bock.
Arte de David Newbatt.

“Se eu penso luz,
Minha alma se ilumina,
Se minha alma se ilumina,
A terra começa brilhar,
Se a terra começa a brilhar,
Ela se torna uma estrela,
Se a terra se torna uma estrela,
Eu sou verdadeiramente um homem.”
– Herbert Hahn

Um abençoado Sábado de Aleluia a todos!❤️

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?