Quinta-feira Santa


Dia de Júpiter

Cristo falou: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida – Quem não come o meu corpo e não bebe o meu sangue não faz parte de mim.”

Na noite de quinta-feira, penetramos na esfera do silêncio sagrado. Quando a Lua cheia aparece no céu, as trombetas do templo dão o sinal para o inicio dos preparativos. Nas casas logo se reúnem os parentes ao redor das mesas para a ceia do cordeiro pascal. Cessa o barulho e as ruas ficam subitamente vazias.

Cristo está reunido com seus discípulos no convento da ordem dos essênios, no Monte Sion, lugar antigo e sagrado. Na casa em frente, a casa de Kaifas, estão seus inimigos reunidos. Forçosamente a luta está suspensa, é preciso aguardar depois da hora sagrada.

Antes da ceia Cristo pratica um ato de amor indescritível – o lava pés. Ele se abaixa e lava os pés de cada discípulo, inclusive Judas, como uma síntese de todos os seus ensinamentos, num gesto de humildade e libertação. Com os pés, nós seres humanos, caminhamos pela vida, ou seja, para que a pessoa purificada possa seguir o seu caminho.

Na mesa onde eles se reúnem, além do cordeiro pascal estão o pão e o vinho. Tomando o pão e o vinho na mão Cristo os oferece aos discípulos dizendo: – “Tomai, pois este é o meu corpo e o meu sangue”. Então a alma solar do Cristo penetra no pão e no vinho. Cristo se torna ele próprio, o cordeiro, e traz a interiorização até o nível do sacrifício, da entrega e da aceitação do destino. “Eis o cordeiro de Deus, que assume os pecados do mundo”.

Depois da ceia, Cristo dá um novo ensinamento: – “Amai vos uns aos outros”. O amor é a meta final.

Existia uma lei nessa época que proibia as pessoas de saírem na rua essa noite, pois era a noite que circulava o Anjo Exterminador, como outrora no Egito. Mas em determinado momento alguém sai. Era noite e Judas saiu para se encontrar com os inimigos de Cristo. Lá fora ele encontra o Anjo da Morte.

Assustando os discípulos Cristo se ergue e faz sinal para segui-lo. Saem para a noite escura. Lá fora acontece um eclipse lunar. Cristo sai para se oferecer para toda humanidade.

A Sinceridade Interior – Neste dia, escolha alguns minutos e olhe para seu interior, conecte-se com o que existe de mais humano e divino dentro de si. Esforce-se a passar a barreira do medo e da vergonha e olhe para si mesmo com sinceridade, olhe quem é e não quem gostaria de ser. Olhar a nós mesmos com sinceridade é um ato de libertação!

Anna Maria Varejão
Coordenadora da Terapia Social da Associação Parsifal de São Paulo.
Fonte principal “Os Acontecimentos da Semana Santa” do Emil Bock.

Arte de David Newbatt.

“Sabedoria ilumina-me, amor incendeia-me,
força compenetra-me, para que surja em mim,
um benfeitor da humanidade,
um servidor da causa sagrada, altruísta e fiel.”

Rudolf Steiner

Boa Quinta-feira Santa a todos! ❤️

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?